Postagens populares

domingo, 28 de setembro de 2014

A SERRA

Cubatão é localizada no sopé da serra
É uma cidade exuberante industrial
Os Jesuítas admiravam essa terra
 Sempre existiu uma beleza natural.

                   É um marco forte do Brasil

Tem parques com pássaros no viveiro

As cachoeiras com água cor de anil,

O complexo industrial parece um celeiro.

É a bela menina dos olhos negros
Sensível deita no berço de prata,
Convive no perigo este é o segredo
Tem ricas indústrias nada lhe falta.

De manhã, os cubatenses abrem as trilhas.
Para as indústrias que são veias do coração
A cidade canta o hino, com seus filhos:
Honrados saúdam a despoluição!


sábado, 20 de setembro de 2014

LEITORES. FRAGMENTOS DO MEU LIVRO : O PREÇO DE UMA VIDA



As folhas secas se espalham pela rajada do primeiro vento de outono, mas depois de algum tempo o clima fica tranquilo predominando um forte calor, enquanto o sol poente se esconde por detrás das serras sob a região de Vargem Doce.
O pica-pau um pássaro hiperativo faz barulho acordando a vizinhança e importunando o sono dos seus companheiros. Porém, no habitat existe um casal mais tranquilo e trabalhador: João de Barro e sua companheira que saem de manhã à procura de alimentos nos troncos das árvores. Incansavelmente, carregam argila e esterco, para construir sua casa.
Alguns metros dali estão alguns adolescentes observando atenciosamente cada movimento daqueles pássaros. Seus olhares de inveja cercam-nos por serem independentes livrem de regras, ditadas pelos homens, e com tantas habilidades admiráveis. Pensam como seria bom se tivessem asas para voarem até o infinito, sem se preocuparem com o tempo de voltar.
Violetta e seu irmão Acary estão fazendo trabalho de ciência a pedido dos professores. Concordaram irem ao parque ecológico analisar as plantas e animais. Em seguida ao laboratório.

-Veja fora Carlos Lineu que criou a nomenclatura deu nomes aos seres vivos que os biólogos usam em qualquer país do mundo.
_ Realmente, fora um personagem muito importante, para a Biologia.
Acary e Violetta não percebem que já tarde.  Na conversação entre eles uma nota emotiva de um amor que não é correspondido é o assunto também em pauta.

A atitude despojada de Acary surpreende sua irmã Violetta. Ele não faz segredo quando se refere à Paloma uma garota arrogante e mimada, filha de Camilo Borges o dono da fazenda.
_ Sinto meu coração despedaçado. Ontem enviei um presente de aniversario a Paloma, mas fora infelizmente recusado. É rebelde, mas tão singela como as pétalas das rosas.
O primeiro amor de Acary deixa-o melancólico. As suas lágrimas preste a saltar dos olhos quando se refere à Paloma.

Violetta o ouve em constrangimento. Naquele momento seria inadmissível ela ficar calada diante da semidiotice do seu irmão.

domingo, 6 de julho de 2014

FRAGMENTOS DO ROMANCE: A SOMBRA DAS MONTANHAS



               — Boa tarde, seu Dámaso. Esses andorinhões tiram o nosso sossego.
 Eles voam por dentro da minha quitanda fazendo estragos nos sacos de fubá e de feijão. Minha mulher diz que estou contra a natureza, alegando que eles têm uma tarefa especial, de detectar os insetos em voo.
O barulho das asas dos andorinhões impede que Dámaso o escute. Ele o convida a sentar-se ao seu lado.
— O que você falou Heládio?
— Eu disse que os andorinhões também voam dentro da minha quitanda. Eu gosto de vê-los voando, mas às vezes são oportunistas, devoram tudo!
— Sente-se. Vamos conversar um pouco. Hoje o mercado está muito movimentado devido à chegada de uns imigrantes, que vieram construir a ferrovia. Dizem por aí que é um megaprojeto do governo.
      Dámaso, com seu caráter irredutível, acredita que o projeto causará a perda dos valores históricos de Santana dos Campos. Ele questiona várias pessoas, a fim de saber de onde vem aquela empresa que quer usurpar a tranquilidade e o sono dos moradores. E comenta:
— As plantações da nossa região eram verdes como esmeraldas. Somente o bando de sanhaço e andorinhões posava nelas. Agora, presenciamos as folhas queimadas e as máquinas, como violentos monstros, que estremecem a terra, derrubando os frutos. O futuro está sob a ameaça dos gigantes de consciências negras.— Boa tarde, seu Dámaso. Esses andorinhões tiram o nosso sossego.
 Eles voam por dentro da minha quitanda fazendo estragos nos sacos de fubá e de feijão. Minha mulher diz que estou contra a natureza, alegando que eles têm uma tarefa especial, de detectar os insetos em voo.
O barulho das asas dos andorinhões impede que Dámaso o escute. Ele o convida a sentar-se ao seu lado.
— O que você falou Heládio?
— Eu disse que os andorinhões também voam dentro da minha quitanda. Eu gosto de vê-los voando, mas às vezes são oportunistas, devoram tudo!
— Sente-se. Vamos conversar um pouco. Hoje o mercado está muito movimentado devido à chegada de uns imigrantes, que vieram construir a ferrovia. Dizem por aí que é um megaprojeto do governo.
      Dámaso, com seu caráter irredutível, acredita que o projeto causará a perda dos valores históricos de Santana dos Campos. Ele questiona várias pessoas, a fim de saber de onde vem aquela empresa que quer usurpar a tranquilidade e o sono dos moradores. E comenta:
— As plantações da nossa região eram verdes como esmeraldas. Somente o bando de sanhaço e andorinhões posava nelas. Agora, presenciamos as folhas queimadas e as máquinas, como violentos monstros, que estremecem a terra, derrubando os frutos. O futuro está sob a ameaça dos gigantes de consciências negras.




                 

quarta-feira, 28 de maio de 2014

O CURIÓ


No horizonte desponta-se o solAs manhãs festivas de lindas sinfoniasNo galho de imbuia ouve-se um curió.
Plena reflexão ao surgir o dia. 

Ele vivia em união no arvoredo

Mas uma triste manhã houve luto
Mataram seus irmãos logo cedo
Um caçador rebelde, e devoluto.

Era arrogante achava-se valente
Cometeu um dano em silêncio matinal,
Tirou a vida dos seres inocentes
Os pássaros clamam a paz mundial!
              

sexta-feira, 2 de maio de 2014

CONVITE

               Câmara Municipal de Guarujá
                        Estado de São Paulo

                  O Legislativo Santamarense, através de seu Presidente Vereador Marcelo Squassoni, tem a honra de convidar Vossa senhoria e família para a noite de autógrafos do livro “A SOMBRA DAS MONTANHAS” DE AUTORIA DE NEVES MARIA MARQUES.

  Data: 08 de maio de 2014 Quinta- feira
Local: Espaço Cultural vereador Alberto Marques
Endereço: Av. Leomil nº 291 – Pitangueiras
                    Horário: 18:00 horas.




domingo, 13 de abril de 2014